Agora que é tempo de férias não esqueça os seus animais.

16 07 2009

Coloca-se a questão: onde os deixar durante este período?

Se puder, leve-os consigo, porque os animais são bons companheiros em todas as situações e as suas férias serão certamente, para si e para o seu animal, mais agradáveis e divertidas.

Pensando em si e principalmente nos animais a LIGA PORTUGUESA DOS DIREITOS DO ANIMAL indica-lhe algumas opções que lhe permitirão ter umas férias mais tranquilas.

Agora a opção é sua.

Tenha umas férias felizes sabendo que o seu animal está protegido.

Não faça das suas férias um pesadelo para o seu animal!

VAMOS NESTAS FÉRIAS, TODOS EM CONJUNTO,

AJUDAR A ACABAR COM O ABANBONO DOS ANIMAIS

 

www.lpda.pt/site_ferias/index.htm

 





O que se pode/deve fazer contra as carraças?

10 07 2009

O mais importante é reduzir o nº de picadas de carraças, já que é através destas que há a possibilidade de ocorrer a transmissão de doenças.

O nº de picadas pode ser reduzido pelo uso de produtos antiparasitários com efeito repelente e/ou acaricida (elimina as carraças)  e que simultaneamente sejam seguros para os animais e Homem. Deste modo, diminui-se o risco potencial de transmissão.

A adopção de um esquema de prevenção/tratamento contra carraças, deverá ter em conta as alturas de maior propensão para a existência das mesmas (em Portugal regra geral decorre nos messes de Março a Setembro), devendo iniciar-se o mesmo antes de começarem a surgir as primeiras carraças e até depois de desaparecerem.

O que é que faço com as carraças que o meu cão já tem?

Em primeiro lugar, está contra-indicado arrancar a carraça, pois ao fazê-lo estaremos somente a eliminar o corpo da carraça, visto que a parte da boca manter-se-á agarrada à pele do cão, podendo causar reacções locais com a formação de granulomas. O ideal é aplicar umas gotas de vaselina ou parafina líquida em volta da carraça, massajar suavemente com a ajuda de um pinça até que fique mais solta e depois removê-la com cuidado, fazendo movimentos circulares, como que a desaparafusar um parafuso. Peça ajuda ao médico-veterinário do seu cão antes de tentar aplicar esta técnica. Após remover a carraça, devemos mergulhá-la em álcool, para que se consiga eliminar também os ovos. É importante lavar bem as mãos após a remoção e manipulação das carraças. Também existem instrumentos especiais para a extracção do parasita, como pinças de carraças, que se podem adquirir em lojas especializadas.